Notícias

Carazinho poderá ter Banco de Alimentos

5 meses atrás

A fome e o desperdício de alimentos estão entre os maiores problemas enfrentados pelo Brasil. Porém, a situação constitui-se em um dos seus maiores paradoxos, já que o país produz cerca de 140 milhões de toneladas de alimentos por ano, além de ser um dos maiores exportadores de produtos agrícolas do mundo. Em Carazinho, uma nova iniciativa pode ajudar a diminuir este problema: a criação do Banco de Alimentos. 

A proposta já está em análise na Câmara de Vereadores desde o início do mês e foi idealizada pela vereadora Janete Ross de Oliveira. Ela contou que há muito tempo vem estudando formas de auxiliar nesta questão, já que diariamente recebe no gabinete famílias pedindo alimento. “Acredito que com esta implementação possamos realizar diversas campanhas com doação de alimentos e distribuir para estas famílias ou para as entidades que necessitam, saciando a fome de muitas pessoas”, disse.

A proposição autoriza o Banco de Alimentos a captar doações e promover sua distribuição, diretamente ou através de entidades previamente cadastradas, às famílias de baixa renda ou em estado de vulnerabilidade alimentar e nutricional, assistidas ou não, por entidades assistenciais. Caberá a Secretaria Municipal de Assistência Social, Família e Relações com a Comunidade, organizar e estruturar o Banco de Alimentos fornecendo o apoio administrativo, técnico e operacional, determinando os critérios de coleta, de distribuição de alimentos, da fiscalização a ser exercida, bem como o credenciamento e o acompanhamento das entidades e/ou famílias beneficiárias, devidamente cadastradas.

O material coletado pode ser oriundo de doações de estabelecimentos comerciais e industriais, de apreensões por órgãos da Administração Municipal, Estadual ou Federal, de órgãos públicos ou de pessoas físicas ou jurídicas, produtores rurais, hortas comunitárias, entre outros. O Programa Banco de Alimentos já existe em diversos municípios do país, por ser uma iniciativa do Ministério de Desenvolvimento Social.

Agora o projeto de lei passa pela análise dos vereadores e, se aprovado, é enviado ao Executivo para sanção. Após isso, ele ainda terá o prazo de 90 dias para regulamentar o serviço. Ele está disponível no endereço: http://bit.ly/2BvMiyz.

 

FOTOS

Foto Meramente Ilustrativa
Vereadora Janete Ross de Oliveira é a proponente
O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×