Notícias

Fundescar é extinta em Carazinho

2 meses atrás

 

 

Os vereadores de Carazinho aprovaram nesta quarta-feira (27), em Sessão Plenária Extraordinária – a última de 2023 –, a extinção da Fundação Desportiva e Cultural de Carazinho (Fundescar).

Para isso foi necessário analisar dois projetos de autoria do Executivo Municipal, os quais entraram na quinta-feira (22) em tramitação na Casa Legislativa. Uma reunião conjunta das Comissões de Interesses Difusos e Coletivos (CIDC) e de Justiça e Finanças (CJF) foi realizada pouco antes da sessão para a análise das propostas.

O primeiro projeto apreciado era o  PL nº 127/2023 e o segundo o PLC nº 08/2023. Segundo a justificativa do Executivo, a decisão foi tomada devido à dificuldade da fundação administrar o seu patrimônio, sendo que com a extinção esse patrimônio voltaria a ser do Município, podendo o poder público administrá-lo diretamente.

As duas matérias foram aprovadas por unanimidade dos presentes, ou seja, 10 votos favoráveis. Os vereadores Adriel Machado (PSDB) e Adriano Strack (Podemos) não votaram porque não compareceram à sessão.

O vereador Fábio Zanetti  (PSDB), apesar de ter votado favorável às duas matérias, questionou a necessidade da votação ter sido feita em sessão extraordinária, sem muito tempo para análise dos vereadores e, ainda, lamentou o desfecho da entidade. Os vereadores Márcio Hoppen (MDB) e Daniel Weber (PP) alegaram que a manutenção da Fundescar já não era mais possível e, por isso, era necessária a sua extinção.

A sessão foi acompanhada por diversos desportistas.

 

Trilheiros

Juntos aos dois projetos também foi aprovado o PL nº 128/2023, de autoria do Executivo Municipal, que autoriza a concessão de uso de uma área do Município ao Grupo de Trilheiros Pró-Lama. O terreno possui 770m² e fica nas proximidades da Praça do Quatro. A concessão será pelo prazo de 10 anos, prorrogáveis por igual período. A ideia da entidade é construir uma sede para realizar encontros e reuniões. O projeto tinha parecer inviável das comissões, o qual foi derrubado pelos vereadores. A doação foi aprovada por nove votos favoráveis, com a ausência também, neste caso, do vereador Vanderlei Eugênio Lopes, que precisou se ausentar da sessão.

Agora, os vereadores entram em recesso parlamentar, retornando as sessões plenárias apenas em fevereiro. Os gabinetes e setores administrativos continuam funcionando normalmente.

 

FOTOS

O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×