Notícias

CIDC debate alteração em impostos municipais  

2 meses atrás

 

A reunião da Comissão de Interesses Difusos Coletivos (CIDC) da Câmara de Vereadores desta quarta-feira, dia 02, contou com a participação de dois secretários municipais esclarecendo dúvidas dos integrantes acerca de projetos em tramitação. Os secretários de Fazenda e Arrecadação, Adroaldo de Carli, e de Planejamento, Urbanismo e Obras Públicas, Vanderlise Girardello, acompanhados da auditora fiscal, Mireli Della Valle, responderam os questionamentos dos vereadores aos projetos de Lei Complementares 07/19 e 08/19.

O PLC 08/19 pretende criar a Taxa de Fiscalização de Abertura do Pavimento de Vias Públicas e das calçadas. A matéria, segundo a secretária Vanderlise, visa adequar a legislação tendo em vista que atualmente a taxa cobrada do contribuinte destina-se a execução de abertura do pavimento e não a fiscalização, o que acarreta um valor desproporcional. Pela matéria a taxa será calculada por metro quadrado, conforme faixas que vão de 25 a 175 URMs, o que significa de R$ 89,00 a R$ 623,00. “O que estamos propondo é adequar o serviço que já vem sendo realizado e, inclusive, diminuindo o custo para o cidadão”, explica a secretária.

 

Alterações nos impostos

O PLC 07/19 altera a Lei Complementar n°110/2006 que trata do Código Tributário do Município adequando a legislação municipal para atender recomendações do TCE. Uma das propostas é corrigir o cálculo do ITBI, que é baseado no valor venal dos imóveis ou dos direitos a ele relativos. Uma comissão deverá ser criada formalmente para proceder a avaliação e que segundo o secretário Adroaldo deverá ser formada por engenheiro civil ou arquiteto com curso de qualificação.

O projeto ainda define que o desconto do pagamento de IPTU em cota única não possa ultrapassar  12% e que a isenção de taxa de coleta de lixo possa ser concedida a proprietários de um único imóvel avaliado em até 10.000 URMs. Neste caso, a maioria pertence às famílias em situação de vulnerabilidade social e cujo objetivo será atender o princípio da capacidade contributiva do cidadão. A matéria ainda acrescentou a possibilidade de isenção desta taxa para boxes de garagem, já que no entendimento do Executivo, o valor já é pago pelos proprietários dos apartamentos. De acordo com o secretário, as alterações na verdade irão apenas adequar à legislação com normas internas já efetuadas e que não impactarão financeiramente o município.

As duas matérias continuam em tramitação na CIDC. De acordo com o relator das duas, vereador João Pedro Albuquerque de Azevedo, há algumas sugestões que serão propostas pela comissão ao Executivo e será aguardado ainda uma documentação complementar. Depois elas seguem para a Comissão de Justiça e Finanças que deverá avaliar a viabilidade constitucional das legislações. Somente depois será apreciada pelos 13 vereadores  em plenário.

 

Análise de 11 proposições

Além destes dois projetos a comissão ainda analisou nesta quarta-feira outras nove proposições, sendo apenas três de propositura de parlamentares. A CIDC é formada pelos vereadores Luis Fernando Costa (Tenente Costa), presidente, João Pedro Albuquerque de Azevedo, secretário, e ainda pelo vereador Lucas Lopes, com assessoria da servidora Viviane Menezes e do procurador jurídico Luís Fernando Bourscheid.

 

FOTOS DIVULGAÇÃO

Secretários esclareceram dúvidas  em matérias que estão em tramitação na Casa Legislativa

FOTOS

Secretários esclareceram dúvidas em matérias que estão em tramitação na Casa Legislativa
Secretários esclareceram dúvidas em matérias que estão em tramitação na Casa Legislativa
O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×