LEIS MUNICIPAIS

Selecione os filtros abaixo para buscar as leis

Lei Municipal Nº 6023

LEI Nº 6.023, DE 16 DE JANEIRO DE 2004. Autoriza a concessão de auxílio financeiro para Associação dos Escoteiros de Carazinho no valor de R$ 3.000,00. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Autoriza o Poder Executivo a conceder auxílio financeiro à Associação dos Escoteiros de Carazinho, para despesas com melhoria nas instalações de sua sede social, no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais). Art. 2º As despesas autorizadas por esta Lei serão contabilizadas na seguinte dotação: 13 - Encargos Gerais do Município 1301 - Encargos Comuns a Órgão Diversos 1301.2884500000.004 - Concessão Auxílios Financeiros a Entidades 1326-9/335043010000 - Subvenções Sociais.......................................................................... R$ 3.000,00 Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 16 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

16 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6022

LEI Nº 6.022, DE 16 DE JANEIRO DE 2004. Concede reajuste anual e reposição de perdas para os vencimentos e subsídios dos servidores municipais. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Em observância à Lei Municipal nº 5.599/01 e aprovação em Assembléia Geral do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Carazinho, é concedido aos servidores efetivos, detentores de cargos em comissão e de função gratificada, magistério, servidores inativos e pensionistas do Município de Carazinho, inclusive Autarquias e Fundações, um reajuste anual de 9,31% (nove vírgula trinta e um por cento), baseado à variação acumulada do IPCA-IBGE nos últimos 12 (doze) meses, e reposição de perdas acumuladas de exercícios anteriores de 4,69% (quatro vírgula sessenta e nove por cento), totalizando 14% (catorze por cento) sobre os vencimentos, subsídios, proventos e pensões percebidos em 31/12/03. Parágrafo Único. O percentual de 4,69 % (quatro vírgula sessenta e nove por cento) relativo à reposição de perdas estipulado no caput deste artigo não contempla os servidores integrantes do Grupo de Atividade Técnico-Científico, em virtude das vantagens pecuniárias a que fizeram jus em decorrência da reestruturação de cargos oportunizada pela Lei nº 5.921/03, de 13.08.03. Art. 2º As despesas decorrentes desta Lei serão suportadas pelas dotações orçamentárias próprias de cada órgão e unidade, do orçamento vigente, já estimado com este incremento, conforme Lei Municipal nº 5.960 - LDO 2004 e seus anexos. Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, retroagindo seus efeitos a 1º de janeiro de 2004. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 16 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração EFD/imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

16 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6021

LEI Nº 6.021, DE 16 DE JANEIRO DE 2004. Autoriza abertura de Crédito Especial no Orçamento de 2004, no valor de R$ 6.223,90. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Autoriza o Poder Executivo abrir um Crédito Especial no Orçamento do corrente exercício, no valor total de R$ 6.223,90 (seis mil, duzentos e vinte e três reais, noventa centavos), com a seguinte classificação: 08 - SEC. MUN. DE OBRAS, VIAÇÃO E SERV.URBANOS 0805 - Departamento Obras e Serviços 0805.1751203321.XXX - Execução de Obras de Canalização Galeria Pluvial 449052000000 - Equipamentos e Material Permanente................R$ 1.969,00 449030000000 - Material de Consumo..........................................R$ 4.254,90 Art. 2º Servirá de recurso para cobertura do Crédito Especial, autorizado pelo artigo anterior, o Superávit Financeiro do exercício de 2003 do recurso do Convênio de Repasse nº 118.658-36/2001/SEDUC/CAIXA, no valor de R$ 6.223,90. Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 16 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

16 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6020

LEI Nº 6.020, DE 16 DE JANEIRO DE 2004. Autoriza a complementação de auxílio financeiro para o Rodeio Crioulo Cidade de Carazinho, no valor de R$ 5.000,00. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Autoriza o Poder Executivo a complementar o auxílio financeiro para o XIV Rodeio Interestadual Cidade de Carazinho, evento oficial da Semana do Município, aprovado pela Lei nº 6.011/03, no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais). Art. 2º As despesas autorizadas por esta Lei serão contabilizadas na seguinte dotação: 11 - SECR. MUN. DE DESENV., AGRIC., IND. E COM. 1105 - Depto. de Turismo 1105.2369504722.187 - Manutenção e Apoio a Eventos Oficiais 1177-0/335043010000 - Subvenções Sociais................................................................R$ 5.000,00 Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 16 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

16 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6019

LEI Nº 6.019, DE 16 DE JANEIRO DE 2004. Concede o Título Honorífico Comenda O Bombeador à Srª. Ilse Ana Piva Paim. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço saber que o Poder Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º É concedido o Título Honorífico Comenda O BOMBEADOR à Srª. Ilse Ana Piva Paim, artista plástica, pelos relevantes serviços prestados a comunidade carazinhense. Art. 2º A outorga desta distinção será realizada na Semana do Município de 2004, em Reunião Solene da Câmara Municipal. Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 16 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração IMD

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

16 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6018

LEI Nº 6.018, DE 16 DE JANEIRO DE 2004. Concede o Título de Cidadão Honorário de Carazinho ao Dr. David Saute. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço saber que o Poder Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º É concedido o Título de Cidadão Honorário de Carazinho ao Dr. David Saute, pelos relevantes serviços prestados a comunidade carazinhense. Art. 2º A outorga desta distinção será realizada na Semana do Município de 2004, em Reunião Solene da Câmara Municipal. Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 16 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração IMD

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

16 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6017

LEI Nº 6.017, DE 14 DE JANEIRO DE 2004 Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativas ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade, em soluções alternativas de abastecimento de água. VEREADOR JORGE PIVA, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER que o Poder Legislativo aprovou e eu, de acordo com o § 5º, do Art. 35, da Lei Orgânica Municipal, promulgo a seguinte Lei: Art. 1º - Os procedimentos, os padrões de potabilidade e as responsabilidades inerentes ao controle e vigilância de qualidade das soluções alternativas de abastecimento de água para consumo humano, no âmbito do Município, obedecerão aos termos desta Lei. Parágrafo Único – Para os efeitos desta Lei, entende-se como solução alternativa de abastecimento de água para consumo humano, toda modalidade de abastecimento coletivo de água distinta do sistema de abastecimento de água, incluindo, entre outras, fontes, poços comunitários, distribuição por veículo transportador, instalações condominiais, horizontal e vertical. Art. 2º - Toda solução alternativa de abastecimento de água, no Município de Carazinho, deverá ser cadastrada junto à Prefeitura Municipal, devendo ser processada em duas etapas: I – Para autorização de execução ou regularização da solução alternativa de uso coletivo das águas subterrâneas, o proprietário do terreno deverá apresentar junto à Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo: 1 a) requerimento solicitando autorização para abertura ou regularização da solução alternativa; b) licenciamento ambiental junto à Fundação Estadual de Proteção do Meio Ambiente (FEPAM) e ao Departamento de Recursos Hídricos, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (DRH); c) Anotação de Responsabilidade Técnica do projeto e execução; d) projeto da solução alternativa, contendo as seguintes informações: nome do proprietário; nome do responsável técnico e seu registro; planta de situação e localização; vazão em m3/hora, diâmetros nominais úteis da solução alternativa; descrição da proteção sanitária e suas especificações e definição do tipo de desinfecção a ser adotado, após a conclusão dos trabalhos. II – Para utilização da solução alternativa, o proprietário deverá apresentar, junto à Divisão de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal da Saúde: a) requerimento solicitando autorização para o fornecimento de água; b)Laudo Técnico da qualidade da água, atendendo aos padrões de potabilidade do Capítulo IV, da Portaria nº 1.469/2000, do Ministério da Saúde, ou legislação substitutiva; c)Anotação de Responsabilidade Técnica de profissional habilitado, para o controle da qualidade da água da solução alternativa. Parágrafo Único – São dispensadas de licenciamento ambiental (FEPAM e DRH) e Anotação de Responsabilidade Técnica do projeto e execução, os proprietários de soluções alternativas de abastecimento coletivo de água para consumo humano, que já estejam em operação, e captações com vazão média mensal de até dois metros cúbicos por dia, ou com finalidade de uso de caráter individual, e para satisfação das necessidades básicas de vida. Art. 3º - Toda a água fornecida coletivamente deverá ser submetida a processo de desinfecção, concebido e operado a garantir o padrão microbiológico da Portaria nº 1.469/2000, do Ministério da Saúde. 2 Art. 4º - Toda a água fornecida coletivamente deverá ser submetida a fluoretação, apresentando uma concentração dentro de uma faixa de 0,6 a 0,9 mg/l. Art. 5º - Toda solução alternativa de abastecimento de água deverá contar com Responsável Técnico, profissionalmente habilitado. Art. 6º - Compete ao responsável por solução alternativa de abastecimento de água: a)operar e manter solução alternativa que forneça água potável, em conformidade com as normas técnicas aplicáveis, publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT); b)manter e controlar a qualidade da água produzida e distribuída, por meio de análises laboratoriais, de acordo com o que estabelece a Portaria nº 1.469/2000, do Ministério da Saúde; c)notificar, imediatamente, à autoridade de saúde, sempre que houver indícios de risco à saúde, ou sempre que amostras apresentarem resultados em desacordo com os parâmetros de qualidade, definidos na legislação específica vigente; d)encaminhar à autoridade de saúde pública, para fins de comprovação, relatórios trimestrais que contemplem as informações exigidas, de acordo com a Portaria 1.469/2000, do Ministério da Saúde; e)manter registros atualizados sobre as características da água distribuída, disponibilizados para consulta dos consumidores e acesso à consulta pública. Art. 7º - Os proprietários de soluções alternativas de abastecimento de água que não são utilizados para o consumo humano deverão atender ao item “a”, do artigo 2º desta Lei, fornecendo declaração à autoridade de saúde pública municipal, informando qual a sua utilização, bem como deverá instalar placas de advertência, constando os dizeres: “ÁGUA IMPRÓPRIA PARA O CONSUMO HUMANO”. Art. 8º - Os aspectos técnicos e operacionais de redes de distribuição, abastecidas por solução alternativa de abastecimento de água, deverão estar em conformidade com as normas técnicas publicadas pela ABNT, e aos requisitos contidos na Portaria nº 1.469/2000, do Ministério da Saúde. 3 Art. 9º - Em caso da água fornecida para consumo humano ser transportada por meio de veículos, deverá atender os seguintes requisitos: I – Uso exclusivo do veículo para este fim; II – Manter dados e registros da origem da água transportada; III – A água deverá conter um teor mínimo de cloro residual livre de 0,5 mg/l; IV – O veículo utilizado deve conter, de forma visível, em sua carroceria, a inscrição: “ÁGUA POTÁVEL”. Art. 10 – As solicitações de outorga de direito das águas subterrâneas, exceto as que já estejam em operação, onde haja rede pública de abastecimento, observarão as restrições impostas pelo Decreto Estadual nº 23.430/1991, que regulamenta a Lei Estadual nº 6.503/1972. Art. 11 – Aplica-se, no que couber, além da Portaria nº 1.469/2000, do Ministério da Saúde, a Lei Estadual nº 10.350/1994 e seu regulamento. Art. 12 – Serão aplicadas penalidades aos proprietários e/ou responsáveis pela operação das soluções alternativas de abastecimento de água que não observarem as determinações constantes na presente Lei. Art. 13 – Configuram como penalidades aos infratores: I – Advertência; II – Multa; III – Paralisação da obra, ou lacre da solução alternativa. Art. 14 – A penalidade de multa será imposta ao proprietário e/ou responsável técnico, mediante o tipo de infração realizada, conforme a seguinte descrição: I – Iniciar a execução da solução alternativa sem licenciamento: Multa de R$ 200,00 (duzentos reais); II – Soluções alternativas em funcionamento e não regularizadas: Multa de R$ 500,00 (quinhentos reais); III – Soluções alternativas sem Responsável Técnico: Multa de R$ 500,00 (quinhentos reais); IV – Soluções Alternativas com Relatório Trimestral em atraso: Multa de R$ 200,00 (duzentos reais); 4 V – Não encaminhamento de Notificação de Resultados à autoridade de saúde pública, em desacordo com os parâmetros exigidos para a qualidade da água: Multa de R$ 1.000,00 (um mil reais); VI – Inexistência de registros atualizados sobre as características da água distribuída: Multa de R$ 100,00 (cem reais); VII – Inexistência de placas de advertência, em soluções alternativas de abastecimento de água imprópria para o consumo humano: Multa de R$ 500,00 (quinhentos reais); VIII – Soluções alternativas declaradas pelos proprietários como impróprias para o consumo humano que estejam sendo utilizadas para este fim: Multa de R$ 2.000,00 (dois mil reais), lacre da solução alternativa e comunicação ao Ministério Público; IX – Transporte de água em desacordo com as exigências contidas no artigo 8º desta Lei: Multa de R$ 500,00 (quinhentos reais) e apreensão da água. Art. 15 – Esta Lei entra em vigor decorridos 60 (sessenta) dias da sua publicação. Art. 16 – Revogam-se as disposições em contrário, em especial, a Lei nº 5.025, de 30 de dezembro de 1996. Sala das Reuniões, em 14 de janeiro de 2004. Vereador Jorge Piva Presidente Registre-se e Publique-se: Vereador Paulo Silva 1º Secretário 5 6

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

14 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6016

LEI Nº 6.016, DE 05 DE JANEIRO DE 2004. Autoriza o Município figurar como Interveniente- Anuente no Contrato em que o BANRISUL irá firmar com HCC. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço saber que o Poder Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Fica o Município de Carazinho autorizado a figurar como Interveniente-Anuente no Contrato em que o Hospital de Caridade de Carazinho - HCC irá firmar com o Banco do Estado do Rio Grande do Sul - BANRISUL, conforme minuta que faz parte da presente Lei. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 05 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

05 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6015

LEI N° 6.015, DE 05 DE JANEIRO DE 2004. Autoriza o Município firmar convênio com entidades para produção de alimentos e concede descontos no pagamento de IPTU. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço saber que o Poder Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Autoriza o Poder Executivo firmar convênio com entidades para permissão de uso de terrenos baldios, de propriedade do Município, destinados à produção de alimentos através de hortas comunitárias no perímetro urbano e conceder descontos no Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana, de quaisquer proprietários de imóveis em condições análogas, desde que formalmente comprometido com aquelas instituições para a mesma finalidade, através de comodato entre as partes. Art. 2º Os proprietários de áreas urbanas que cederem em comodato os terrenos para o cultivo de alimentos gozarão dos seguintes descontos no pagamento do IPTU. 1º - Cedência por um ano 5% sobre o valor lançado; 2º - Cedência por dois anos 10% sobre o valor lançado; 3º - Cedência por três anos 15% sobre o valor lançado; 4º - Cedência por cinco anos 20% sobre o valor lançado; Art. 3º Para fazer jus ao desconto, os proprietários de imóveis enquadrados no artigo anterior desta lei, deverão apresentar no setor de arrecadação da Prefeitura Municipal de Carazinho, até o dia 31 de julho de cada ano, cópia do contrato de comodato firmado com a entidade comodatária, para comprovar a cedência do mesmo para fins sociais. Art. 4º Sempre que a necessidade assim o exigir, o Município poderá dispor dos imóveis cedidos, desde que faça comunicação formal à entidade permissionária com antecedência de 30 (trinta) dias. Art. 5º Em ambos os casos, somente poderão ser incluídos nesta prerrogativa, os imóveis e/ou lotes urbanos enquadrados quanto ao uso localizados nas zonas “Mista” e “Prioritárias” do Plano Diretor do Município. Art. 6º A execução e coordenação do projeto de produção de alimentos objeto desta lei ficará a cargo da Secretaria Municipal de Habitação e Assistência Social. Art. 7º Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 05 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração EFD/imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

05 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6014

LEI N° 6.014, DE 05 DE JANEIRO DE 2004. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal de Desenvolvimento - COMUDES de Carazinho e dá outras providências. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço saber que o Poder Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1o Fica criado o Conselho Municipal de Desenvolvimento de Carazinho - COMUDES, vinculado à estrutura organizacional do Gabinete do Prefeito, com representação ativa e participação da sociedade civil e das diversas instâncias do Poder Público local. Art. 2o O Conselho Municipal de Desenvolvimento de Carazinho é um órgão colegiado consultivo, de assessoria e acompanhamento, destinado a promover e orientar o desenvolvimento econômico e social do Município, de forma harmônica e sustentada, através da integração do Poder Público com as entidades privadas da sociedade civil, visando a melhoria da qualidade de vida da população e o efetivo desenvolvimento da comunidade. Art. 3º Compete ao Conselho Municipal de Desenvolvimento: I – Promover a integração dos segmentos da sociedade civil organizada ou não, com os órgãos e poderes públicos locais, visando estabelecer mecanismos de identificação de problemas e potencialidades, atuando de forma conjunta na formulação de políticas gerais de investimentos para fomentar o desenvolvimento econômico e social do Município; II - contribuir para a formulação do Plano Estratégico de Desenvolvimento Econômico e Social do Município; III - propor políticas de incentivo e promoção do desenvolvimento econômico do Município; IV - manter intercâmbio permanente com outros Conselhos federais, estaduais e municipais, especialmente em relação ao Conselho Regional de Desenvolvimento – COREDE-Regional; V - opinar sobre matérias de interesse do desenvolvimento econômico e social que lhe sejam apresentadas; VI - auxiliar na formulação de propostas para subsidiar a elaboração do Plano Plurianual de cada gestão, Leis de Diretrizes Orçamentárias e dos orçamentos municipal e estadual, no que couber; VII - acompanhar e fiscalizar a execução das ações e investimentos definidos pelo COMUDES e incluídos nos orçamentos municipal e estadual; VIII - elaborar seu Regimento Interno, a ser aprovado por ato do Prefeito Municipal. Art. 4º O Conselho Municipal de Desenvolvimento terá a seguinte estrutura de administração; I – Assembléia Geral Municipal; II – Conselho de Representantes; III – Comitê Executivo. Art. 5º A Assembléia Geral Municipal é o órgão máximo de deliberação do COMUDES, constituída pelos cidadãos que comprovem domicílio no Município, através do título eleitoral. Parágrafo único. A participação do cidadão será precedida de credenciamento junto ao COMUDES. Art. 6º Compete à Assembléia Geral Municipal do COMUDES: I – eleger, para mandato de dois anos, os integrantes do Conselho de Representantes, necessariamente vinculados às entidades civis ou aos órgãos do Poder Público; II – identificar, discutir e aprovar, por meio de audiências públicas, as prioridades municipais, estimulando as atividades e investimentos sócio-econômicos no Município; III – debater e aprovar as diretrizes gerais da política de desenvolvimento do Município. Parágrafo único. A Assembléia Geral será dirigida pelo Presidente do Conselho de Representantes. Art. 7º O Conselho de Representantes é o órgão de efetiva representação dos membros da Assembléia Geral, identificados por meio das entidades públicas ou privadas em que estão vinculados. Art. 8º São membros natos do Conselho de Representantes: I – o Prefeito Municipal; II – os Presidentes dos Conselhos Municipais de: Habitação, Assistência Social, Cultura e Educação. Art. 9º Os membros convidados permanentes do Conselho são: I – os parlamentares, estaduais e federais, com domicílio eleitoral no Município. Art. 10. São membros do Conselho de Representantes, mediante indicação de suas respectivas entidades e órgão públicos: I - representantes da Associação Comercial e Industrial de Carazinho-ACIC; II - representantes da Câmara dos Dirigentes de Carazinho - CDL; III - representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Carazinho; IV - representantes do Sindicato Rural de Carazinho V - representantes da União das Associações Comunitárias de Carazinho -UACC; VI - representantes da Administração Municipal, através das Secretarias de Desenvolvimento, Agricultura, Indústria e Comércio, Educação e Cultura, Planejamento e Urbanismo e Habitação e Assistência Social; VII - representantes da Intersindical; § 1º Os representantes indicados pelos órgãos e entidades mencionados neste artigo serão indicados por ato de cada organização, com seu respectivo suplente, e não serão remunerados. § 2º - Deverá ser observada a paridade e vagas na composição dos representantes previstos neste artigo. Art. 11. O Conselho de Representantes deliberará a partir das propostas encaminhadas pelos Conselheiros ao Comitê Executivo e terá as seguintes atribuições. I – eleger, dentre seus membros, o Comitê Executivo e o Conselho Fiscal, quando necessário; II – encaminhar as demais propostas decididas em Assembléia Geral; III – oferecer o suporte técnico necessário à Assembléia Geral e ao Comitê Executivo na elaboração e pareceres sobre planos, projetos e programas; IV – criar Comissões Setoriais ou de Estudo e Planejamento, fomentando suas ações e promovendo a integração municipal; V – elaborar, quando necessário, orçamento do Conselho para o exercício seguinte. § 1º O Plenário deliberará por maioria simples dos presentes. § 2º Nas deliberações do Conselho, o seu Presidente ou representante terá, além do voto ordinário, o de qualidade. § 3º Nos casos de relevância e urgência, o Presidente do Conselho poderá deliberar ad referendum do Plenário. § 4º Poderão participar das reuniões do Plenário, a convite do Presidente e sem direito a voto, autoridades e outros representantes dos setores público e privado e de organizações não-governamentais, quando necessário ao aprimoramento ou esclarecimento da matéria em discussão. Art. 12. Compete ao Conselho Fiscal: I – apreciar e aprovar a prestação de contas de programas e projetos específicos, bem como da gestão relativa ao exercício fiscal; II – encaminhar aos órgãos competentes quaisquer atos irregulares verificados no exame das contas de gestão. Art. 13. O Comitê Executivo será eleito pelos membros do Conselho de Representantes para um mandato de dois anos, permitida a reeleição. Parágrafo único. O processo eleitoral deverá ser definido em regulamento próprio. Art. 14. O Comitê Executivo será composto por um Coordenador, um Vice-coordenador e um Secretário. Art. 15. Compete ao Comitê Executivo do Conselho: 2 I – dirigir, por delegação do Conselho de Representantes, a Assembléia Geral e as reuniões do Conselho; II – dirigir e coordenar as audiências públicas, bem como responder ás consultas dos cidadãos; III – encaminhar ao COREDE Regional a relação das prioridades locais identificadas pela Assembléia Geral Municipal, visando à inclusão na proposta orçamentária do Estado; IV - desenvolver gestões junto às entidades do Município, no sentido de apoiar as propostas e iniciativas de caráter comunitário, visando o desenvolvimento sustentável; V - implementar as deliberações do Plenário; VI - coordenar a elaboração da proposta do COMUDES a ser submetida ao Plenário; VII - promover estudos e debates com vistas à adequação de políticas públicas aos desafios do desenvolvimento sustentável; VIII - relatar ao Plenário do Conselho e à Assembléia Geral os impactos e as dificuldades de execução dos Programas que integram o COMUDES; IX - emitir pareceres que recomendem a aprovação ou rejeição das propostas e matérias encaminhadas pelos Conselheiros. Art. 16. O Conselho Municipal de Desenvolvimento realizará reuniões ordinárias bimestrais ou, extraordinariamente, a qualquer tempo, desde que convocados pelo Presidente do Conselho de Representantes ou por dois terços de seus membros. Art. 17. O Conselho Municipal de Desenvolvimento - COMUDES poderá criar Câmaras Técnicas permanentes e comissões provisórias, objetivando garantir melhor desempenho ao Conselho, incumbindo-lhes efetuar estudos, elaborar pareceres específicos, apresentar proposições que contribuam para a conscientização de políticas públicas destinadas ao desenvolvimento econômico. Art. 18. Cabe à Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Agricultura, Indústria e Comércio proporcionar suporte técnico e administrativo ao Conselho Municipal de Desenvolvimento, incluindo eventuais despesas na competente dotação orçamentária. Art. 19. O orçamento do Município poderá consignar, através de dotação específica, recursos para a manutenção das atividades do COMUDES. Art. 20. O Poder Executivo Municipal deverá regulamentar a presente Lei em prazo não superior a 180 (cento e oitenta) dias. Art. 21. Revogam-se as disposições em contrário, em especial, a Lei nº 1.779, de 05 de junho de 1965. Art. 22. Esta Lei entra em vigor na data da sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 05 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração CDP/imd 3

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

05 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 6013

LEI Nº 6.013, DE 05 DE JANEIRO DE 2004. Altera a redação dos § 2º e 3º do Art. 19 da Lei Municipal nº 4.365/92, que Institui o Plano Diretor do Município de Carazinho. ALEXANDRE A. GOELLNER, PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço saber que o Poder Legislativo aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º Os § 2º e 3º do Artigo 19 da Lei Municipal nº 4.365/92, de 23 de dezembro de 1992, passam a vigerem com as seguintes redações: “§ 2º Será obrigatório o recuo frontal mínimo de 5 (cinco) metros do alinhamento predial. § 3º Será obrigatório o recuo lateral e de fundos de 1,5 (um metro e cinqüenta centímetros) das divisas laterais e de fundos”. NR Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Gabinete do Prefeito Municipal de Carazinho, 05 de janeiro de 2004. ALEXANDRE A. GOELLNER Prefeito Municipal Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal EVALDO F. DIOGO Sec. Mun. da Administração imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

05 . 01 . 2004


Lei Municipal Nº 5919

LEI MUNICIPAL Nº 5.918/03 Autoriza abertura de Crédito Especial no Orçamento de 2003, no valor de R$ 7.906,14. VEREADOR ANTONIO AZIR, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL NO EXERCÍCIO DO CARGO DE PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: Art. 1º - Fica o Poder Executivo autorizado a abrir um Crédito Especial no Orçamento do corrente exercício, no valor total de R$ 7.906,14 (sete mil, novecentos e seis reais e quatorze centavos), com a seguinte classificação: 07 - SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA 0705 - Despesas com Recursos de Convênios/Aux. 0705.123610043 - Formação e Capacitação de Rec. Humanos para o Setor Público 339039990000 - Demais Serviços de Terceiros - PJ..............................R$ 7.906,14 Objetivo: capacitação de professores, visando melhorar a qualidade da alfabetização, dinamizando o processo ensino-aprendizagem, educando para cidadania. Art. 2º - Servirá de cobertura do Crédito Especial, autorizado pelo artigo anterior, os recursos liberados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE, Programa de Formação Continuada de Docentes - Ensino Fundamental. Art. 3º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, 11 DE AGOSTO DE 2003. ANTÔNIO AZIR Prefeito Municipal em exercício Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Secretário Municipal da Administração SMEC/imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

11 . 08 . 2003


Lei Municipal Nº 5917

LEI MUNICIPAL Nº 5.917/03 Autoriza abertura de Crédito Suplementar no Orçamento de 2003, no valor de R$ 10.000,00. VEREADOR ANTÔNIO AZIR, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL NO EXERCÍCIO DO CARGO DE PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: Art. 1º - Fica o Poder Executivo autorizado a abrir um Crédito Suplementar no Orçamento do corrente exercício, no valor total de R$ 10.000,00 (dez mil reais), para suplementação das seguintes dotações: 07 - SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA 0703 - SALÁRIO EDUCAÇÃO 0703.121220231.1.038 - Reequipamento Depto. Educação EF 558-4/449052010000 - Equipamentos e Material Permanente..................R$ 5.000,00 0703.123610232.1.039 - Reequipamento das EMEFs 568-1/449052010000 - Equipamentos e Material Permanente.................R$ 5.000,00 Art. 2º - Servirá de cobertura do Crédito Suplementar, autorizado pelo artigo anterior, a redução de saldo das seguintes dotações: 07 - SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA 0703 - SALÁRIO EDUCAÇÃO 0703.123610239.2.072 - Manut. Serv. de Transporte Escolar 592-4/339039050000 - Serviços de Transporte.........................................R$ 10.000,00 Art. 3º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, 11 DE AGOSTO DE 2003. ANTÔNIO AZIR Prefeito Municipal em exercício Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Secretário Municipal da Administração SMEC/imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

11 . 08 . 2003


Lei Municipal Nº 5916

LEI MUNICIPAL Nº 5.916/03 Autoriza abertura de Crédito Suplementar no Orçamento de 2003, no valor de R$ 431.203,20. VEREADOR ANTÔNIO AZIR, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL NO EXERCÍCIO DO CARGO DE PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1º - Fica o Poder Executivo autorizado a abrir um Crédito Suplementar no orçamento do corrente exercício, no valor total de R$ 431.203,20(Quatrocentos e trinta e um mil, duzentos e trinta reais, vinte centavos), para suplementação das seguintes rubricas: 08 - SECRETARIA MUN. DE OBRAS E VIAÇÃO 0801 - Gabinete da Séc. de Obras 0801.041220030.2100 - Manutenção Geral do Gabinete Secretaria 692-0.319011010000 - Vencimento e Vant. Fixas dos Servidores................ R$ 19.000,00 693-9.319011030000 - Subsídios...................................................................R$ 8.300,00 694-7.319013020100 - INSS – Servidores.................................................... R$ 1.600,00 0802 - Departamento de engenharia e Topografia 0802.041210022.2103 - Manutenção e Funcionamento do Setor 719-6.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores...............R$ 7.000,00 0803 - Almoxarifado e Oficinas 0803.041220030.2104 - Manutenção e Funcionamento do Setor 728-5.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores...............R$ 10.700,00 0805 - Depto. Municipal de Obras e Serviços 0805.267820536.2106 - Manutenção Setor de Obras Serv. Urbanos. 750-1.319016020000 - Serviços Extraordinários – Horas Extras...................R$ 5.000,00 751-0.319046020000 - Auxilio alimentação – Servidores...............................R$ 11.600,00 755-2.339030050000 - Peças para Veículos e Máquinas...............................R$ 30.000,00 764-1.339039990000 - Demais Serviços de Terceiros – PJ...........................R$ 8.218,00 765-0.339049010000 - Auxilio Transporte dos Servidores.............................R$ 11.500,00 0806 - Vias Públicas Urbanas e do Interior 0806.267820536.1105 - Obras Conserv. e Ampl. Vias Urbanas 1499-0.449051000000 - Obras e Instalações...................................................R$ 31.585,20 0807 - Praças, Parques, Jardins e Canteiros 0807.154510302.2107 - Manutenção Geral do Setor 773-0.319013020100 - INSS – Servidores.....................................................R$ 1.200,00 784-6.339049010000 - Auxilio Transporte dos Servidores............................R$ 950,00 LEI MUNICIPAL Nº 5.916/03 0808 - Depto de Limpeza Pública 0808.154520302.2108 - Manutenção do Setor de Limpeza Pública 800-1.339039020000 - Serviço de Limpeza.................................................. R$ 115.000,00 806-0.339049010000 - Auxilio Transporte dos Servidores.............................R$ 8.500,00 11 - SEC. MUN. DESENV. AGRIC. IND. E COMÉRCIO 1101 - Gabinete Secretaria de Desenvolvimento 1101.041220030.2160 - Manutenção Geral da Secretaria 1025-1.319011030000 - Subsídios...................................................................R$ 450,00 1102 - Departamento de Agropecuária 1102.206060419.2167 - Manutenção Geral do Departamento 1089-8.339049010000 - Auxilio Transporte dos Servidores............................R$ 1.100,00 1106.267820536.2216 - Manut. Depto. De Obras e Serviços Interior 1204-1.339030040000 - Pneus e Câmaras......................................................R$ 47.000,00 1203-3.339030030000 - Combustíveis e Lubrificantes.....................................R$ 105.000,00 Art. 2º - Servirá de cobertura do Crédito Suplementar, autorizado pelo artigo anterior, a redução de saldos dos seguintes recursos: 08 - SECRETARIA MUN. DE OBRAS E VIAÇÃO 0801 - Gabinete da Secretaria de Obras 0801.041220030.2100 - Manutenção Geral do Gabinete Secretaria 695-5.319013020300 - INSS – Agentes Políticos..........................................R$ 800,00 696-3.319046020000 - Auxilio Alimentação – Servidores............................ R$ 1.500,00 713-7.339049010000 - Auxilio Transporte dos servidores............................ R$ 400,00 0801.092720152.2101 - Contribuição para RPPS 714-5.319013030100 - RPPS – Servidores....................................................R$ 39.000,00 0801.092720152.2221 - Complement. Provent. Inativos RPPS - Obras 715-3.319001010000 - Complementação Aposentadoria RPPS....................R$ 49.400,00 0801.103010177.2102 - Plano Saúde dos Servidores e Dependentes 716-1.319008070000 - Contrib. Da Entidade p/ Atend. Saúde Servidor........R$ 3.900,00 0802 - Departamento de Engenharia e Topografia 0802.041210022.2103 - Manutenção e Funcionamento do Setor 718-8.319009010100 - Salário Família dos Servidores..................................R$ 600,00 720-0.319046020000 - Auxílio alimentação – Servidores...............................R$ 1.000,00 725-0.339049010000 - Auxilio Transporte dos servidores..............................R$ 450,00 0803 - Almoxarifado e Oficinas 0803.041220030.1051 - Reequipamento do Setor 726-9.449052010000 - Equipamentos e Material Permanente.......................R$ 43,00 2 LEI MUNICIPAL Nº 5.916/03 0803.041220030.2104 - Manutenção e Funcionamento do Setor 727-7.319009010100 - Salário Família dos Servidores..................................R$ 200,00 729-3.319013020100 - INSS – Servidores.....................................................R$ 100,00 730-7.319046020000 - Auxílio-Alimentação – Servidores..............................R$ 1.100,00 739-0.339049010000 - Auxílio Transporte dos Servidores.............................R$ 3.000,00 0804 - Iluminação Pública 0804.154520302.2105 - Manutenção da Iluminação Pública 741-2.339030100000 - Materiais de Consumo Diversos.................................R$ 3.000,00 0805 - Departamento Municipal de Obras e Serviço 0805.175120332.1054 - Execução de Obras de Canalização 745-5.449051010000 - Obras e Instalações....................................................R$ 9.700,00 0805.267820536.2106 - Manutenção Setor de Obras e Serv. Urbanos 754-4.339030040000 - Pneus e Câmaras.......................................................R$ 7.212,20 0807 - Praças, Parques, Jardins e Canteiros 0807.154510302.1062 - Reequipamento da Unidade 768-4.449052010000 - Equipamento e Material Permanente.........................R$ 61,00 0807.154510302.2107 - Manutenção Geral do Setor 770-6.319009010100 - Salário Família dos Servidores...................................R$ 100,00 771-4.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores................R$ 5.600,00 774-9.319046020000 - Auxilio Alimentação – Servidores................................R$ 1.700,00 780-3.339036010000 - Autônomos – PF....................................................... ..R$ 3.000,00 0808 - Depto de Limpeza Pública 0808.154520302.1064 - Reequipamento da Limpeza Pública 785-4.449052010000 - Equipamento e Material Permanente..........................R$ 600,00 0808.154520302.2108 - Manutenção do Setor de Limpeza Pública 789-7.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores.................R$ 11.000,00 791-9.319046020000 - Auxilio Alimentação – Servidores................................R$ 5.300,00 794-3.339030040000 - Pneus e Câmaras........................................................R$ 2.673,00 799-4.339036010000 - Autônomos – PF..........................................................R$ 3.000,00 11 - SECRETARIA MUN. DESENV. AGRIC., IND. E COM. 1101 - Gabinete Secretaria de Desenvolvimento 1101.0412200302160 - Manutenção Geral da Secretaria 1024-3.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores.................R$ 12.000,00 1026-0.319013020100 - INSS – Servidores.......................................................R$ 1.600,00 1027-8.319013020300 - INSS – Agentes Políticos.............................................R$ 800,00 1028-6.319046020000 - Auxilio alimentação – Servidores.................................R$ 1.100,00 1046-4.339049010000 - Auxilio Transporte dos Servidores...............................R$ 800,00 1036-7.339036010000 - Autônomos PF.............................................................R$ 700,00 3 LEI MUNICIPAL Nº 5.916/03 1101.092720152.2163 - Contribuir para RPPS 1048-0.319013030100 - RPPS – Servidores.......................................................R$ 4.600,00 1101.092720152.2223 - Complement. Proventos Inativos RPPS- Desen. 1049-9.319001010000 - Complementação Aposentadoria RPPS.......................R$ 1.400,00 1101.103010161.2164 - Plano de Saúde Servidores e Dependentes 1050-2.319008070000 - Contrib. Da entid. P/ Atend. Saúde Servidor.................R$ 1.700,00 1102 - Departamento de Agropecuária 1102.206040412.1079 - Aquisição de Equipamentos p/ serv. Insp. Mun. 1060-0.449052010000 - Equipamentos e Material Permanente..........................R$ 1.000,00 1102.206060419.2167 - Manutenção Geral do Departamento 1069-3.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores..................R$10.000,00 1071-5.319046020000 - Auxilio alimentação – Servidores.................................R$ 3.200,00 1102.267820536.2162 - Manutenção Veículos, Máquinas e Móveis 1094-4.339036010000 - Autônomos PF...............................................................R$ 1.000,00 1103 - Depto. De Industria, Comércio e Serviços 1103.226610451.2173 - Manutenção Geral Unidade e Dist. Industrial 1104-5.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores...................R$ 8.000,00 1105-3.319013020100 - INSS – Servidores.........................................................R$ 700,00 1124-0.339030070000 - Matérias de Expediente e Informática...........................R$ 500,00 1125-8.339035010000 - Serviços de consultoria.................................................R$ 1.000,00 1126-6.339039230000 - Congressos, Simpósios, Conferências.........................R$ 6.500,00 1140-1.459066020000 - Concessão de Financiamentos.....................................R$ 4.000,00 1104 - Depto do Meio Ambiente 1104.185410352.2178 - Mão de Obra p/ Func. Parque Mun. João A.X.C. 1150-9.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores..................R$ 7.000,00 1151-7.319013020100 - INSS – Servidores........................................................R$ 1.400,00 1152-5.319046020000 - Auxilio Alimentação – Servidores.................................R$ 1.000,00 1149-5.319009010100 - Salário Família dos Servidores.....................................R$ 100,00 1104.185410352.2179 - Mão de Obra p/ func. Viveiro de Mudas 1153-3.319009010100 - Salário Família dos Servidores....................................R$ 300,00 1154-1.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores.................R$ 5.000,00 1155-0.3190.13020100 - INSS – Servidores......................................................R$ 1.400,00 1156-8.319046020000 - Auxilio alimentação – Servidores................................R$ 800,00 1105 - Depto de Turismo 1105.236950472.2186 - Manutenção Geral Departamento Turismo 1181-9.319011010000 - Vencimentos e Vant. Fixas dos Servidores................R$ 1.600,00 4 LEI MUNICIPAL Nº 5.916/03 1106 - Depto de Obras e Serviços do Interior 1106.267820536.2216 - Manut. Depto. De Obras e Serviços Interior 1213-0.339049010000 - Auxilio Transporte dos Servidores.............................R$ 9.000,00 1199-1.319009010100 - Salário Família dos Servidores..................................R$ 1.780,00 1200-9.319011010000 - Vencimentos e Vant.Fixas dos Servidores................R$ 168.685,00 1202-5.319046020000 - Auxilio Alimentação – Servidores..............................R$ 10.599,00 Art. 3º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, 11 DE AGOSTO DE 2003. ANTÔNIO AZIR Prefeito Municipal em exercício Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Secretário Municipal da Administração Smovsu/cbs 5

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

11 . 08 . 2003


Lei Municipal Nº 5915

LEI MUNICIPAL Nº 5.915/03 Autoriza abertura de Crédito Suplementar no Orçamento de 2003, no valor de R$ 15.900,00. VEREADOR ANTÔNIO AZIR, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL NO EXERCÍCIO DO CARGO DE PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. FAÇO SABER, que o Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: Art. 1º - Fica o Poder Executivo autorizado a abrir um Crédito Suplementar no Orçamento do corrente exercício, no valor total de R$ 15.900,00 (quinze mil e novecentos reais), para suplementação das seguintes dotações: 12 - SEC. MUN. DE HABITAÇÃO E ASSISTÊNCIA SOCIAL 1204 - Fundo Mun. da Criança e Adolescente 1204.0824301231.101 - Aquisição de Equipamentos 1342-0/449052010000 - Equipamento e Material Permanente.....................R$ 15.900,00 Art. 2º - Servirá de cobertura do Crédito Suplementar, autorizado pelo artigo anterior, os seguintes recursos: a) Redução de saldos das seguintes dotações: 12 - SEC. MUN. DE HABITAÇÃO E ASSISTÊNCIA SOCIAL 1201 - Gabinete Sec. Habitação e Assistência Social 1201.0927201522.217 - Complemento Proventos Inativos RPPS - SMHAS 1238-6/319001010000 - Complementação Aposentadorias RPPS................R$ 5.900,00 b) recurso auferido de multa por dano ambiental, canalizada para o Fundo por determinação do Ministério Público, no valor de R$ 10.000,00. Art. 3º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE CARAZINHO, 11 DE AGOSTO DE 2003. ANTÔNIO AZIR Prefeito Municipal em exercício Registre-se e Publique-se no Painel de Publicações da Prefeitura Municipal: EVALDO F. DIOGO Secretário Municipal da Administração imd

ANEXOS
DATA DE PUBLICAÇÃO

18 . 04 . 2006

DATA DE APROVAÇÃO

11 . 08 . 2003


MAIS LEIS

Notícias

25.05.2017 - 16:26
Lideranças regionais serão convidadas para discutir situação do presídio regional de Passo Fundo

 Foi realizada na tarde desta quinta-feira (25) uma reunião na Câmara de Vereadores de Carazinho para discutir da instalação do Presídio Regional Feminino de Passo

24.05.2017 - 15:45
Município tem nova ação de conscientização no trânsito

 Dando continuidade na programação do Maio Amarelo, o departamento municipal de trânsito em parceria com a Câmara de Vereadores realizou na tarde desta quarta-feira (24)

23.05.2017 - 11:53
Famílias pedem apoio da Câmara para evitar despejo

A Câmara de Vereadores recebeu no final da tarde da última segunda-feira (22) as 16 famílias do bairro Oriental que foram notificadas pela Justiça para desocuparem a área

23.05.2017 - 11:36
Vereador lança o Programa Juventude Legislativa em encontro de lideranças juvenis

Foi durante o 2º Encontro de Lideranças Juvenis, promovido pelo Colégio La Salle, que o vereador Lucas Gabriel Lopes apresentou o projeto de lei de sua autoria o qual cria no município

Em pauta

Sessão Ordinária nº 292 (29/05/2017 - 18:45)

CONVOCO os senhores vereadores para uma Reunião ORDINÁRIA, a ser realizada dia 29 de maio, SEGUNDA-FEIRA, com início previsto para as 18 horas e 45 minutos.

1. Projeto de Lei 054/17 de autoria do Executivo Municipal, o qual Contrata emergencialmente Agente Previdenciário para atuar junto ao PREVICARAZINHO. 2. Projeto de Lei 056/17 de autoria do Executivo Municipal, o qual Inclui parágrafo único ao Art. 1º e da nova redação aos Arts. 4º e 8º da Lei Municipal nº 8.182/17. 3. Projeto de Lei 057/17 de autoria do Executivo Municipal, o qual Dá nova redação ao artigo 1º da Lei Municipal nº 8.036/15. 4. Projeto de Lei 013/17 de autoria do Vereador Fábio Zanetti, o qual Obriga os promotores de competições esportivas a conceder descontos de 50% sobre o valor da inscrição a atletas idosos e para - atletas. 5. Projeto de Lei 024/17 de autoria do Vereador Daniel Weber, o qual Altera denominação do Título Mulheres Destaque do Município de Carazinho, constante na Lei nº 7.645/13 para Honraria Leoni Lemes da Silva. 6. Projeto de Lei 027/17 de autoria do Vereador Daniel Weber, o qual Estabelece a isenção da taxa de inscrição em concursos públicos para os doadores de medula óssea e de sangue. 7. Projeto de Resolução 001/17 de autoria da Vereadora Janete Ross, o qual Dá denominação à galeria das mulheres Vereadoras existente na Câmara Municipal de Vereadores de Carazinho. 8. Projeto de Lei 016/17 de autoria do Vereador Fábio Zanetti, o qual Inclui no Calendário Oficial do Município de Carazinho, as comemorações ao movimento Nacional denominado AGOSTO VERDE.